quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Intervenção Assembleia Municipal


Senhor Presidente da Assembleia Municipal,
Senhor Presidente da Câmara Municipal, Senhores Vereadores
Senhores Deputados Municipais,
Minhas senhoras e meus senhores,

No seguimento das eleições autárquicas realizadas no passado mês de Outubro encontramo-nos aqui reunidos para realizar a primeira reunião da Assembleia, após, a cerimónia de instalação dos órgãos municipais do Município de Fafe consequentes dos resultados eleitorais alcançados.


Saúdo todos os cidadãos do concelho, que exercendo o seu direito de voto participaram nestas eleições e elegeram democraticamente os novos órgãos autárquicos, bem como todos os jovens, mulheres e homens dos vários quadrantes políticos que participaram activamente no acto eleitoral defendendo as suas propostas e ideais, respeitando a diferença de opinião e honrando a história democrática do nosso concelho.


Uma saudação especial àqueles que foram empossados para um novo mandato nos órgãos autárquicos, fazendo votos para que assumamos com responsabilidade democrática o mandato que nos foi confiado.

Os resultados destas eleições, que traduzem a vontade da nossa gente, são a expressão legitima da democracia, merecedores de todo o nosso respeito, dedicação e empenho no decurso do mandato.
Julgo ser importante, haver uma intervenção norteada pela defesa do interesse público e da melhoria da qualidade de vida das populações, bem como a capacidade de trabalho e de entrega dos nossos eleitos na resolução dos problemas das populações.


Um trabalho orientado para o estímulo permanente à participação das populações e suas organizações, assegurando por essa uma democracia participativa e de maior facilidade de resolução de problemas.


Julgo ser importante que pese embora as diferenças politicas, seja sempre posto em primeiro lugar o interesse de todos os cidadãos independentemente das suas opções.


O projecto do PSD, pese embora não tenha sido sufragado de forma vitoriosa, pela população, pode também ele por via dos seus eleitos, constituir uma valia na concretização de objectivos para o concelho e para a população, pois devemos entender o mesmo ou muitas das suas ideias como algo que ultrapassa em muito os limites da sua expressão eleitoral.


Neste propósito, mesmo na oposição, teremos uma posição atenta e responsável, exercendo uma verdadeira acção de fiscalização sobre as acções do Município, mas também e sobretudo apresentando propostas e debatendo ideias que confiram maior desenvolvimento e bem estar à população. Pois queremos contribuir de forma decisiva e enérgica para o significativo progresso do Município de Fafe assente numa estratégia de desenvolvimento local, de forma a permitir contrariar e atenuar as nefastas consequências económicas e sociais que infelizmente nos tem afectado, visível sobretudo ao nível do crescimento do desemprego, na ausência de investimento público e nos constrangimentos orçamentais impostos aos Municípios.

Procuraremos nas nossas propostas ter a particular atenção, para que de forma equilibrada e consequente, o Município possa realizar importantes investimentos que defendem um ambiente urbano de qualidade, com intervenções ao nível do ordenamento do território, do saneamento básico, na defesa do seu património natural e ambiental.

Considerando insustentável a situação de indefinição da revisão, criada em torno do Plano Director Municipal de Fafe, documento estratégico para o desenvolvimento do nosso Município, em processo de revisão há vários anos, alvo de inúmeros atrasos e obstruções processuais, apelamos nesta sessão para que todas as instituições se empenhem na sua aprovação final.
É nossa convicção que esta é a vontade do concelho de Fafe, pois entendemos que a aprovação de um novo documento do PDM constitui um passo determinante para a prossecução de projectos e obras há muito ansiados pela população e forças vivas do Município, constituindo ainda a possibilidade de correcção de erros existentes no documento ainda em vigor, permitindo um melhor aproveitamento dos terrenos por parte dos particulares seus proprietários.


Minhas senhoras e meus senhores,


No actual contexto politico, podemos assegurar que embora na oposição, prosseguiremos um trabalho ao longo dos próximos quatro anos como o temos feito até aqui: com dedicação, honestidade e competência, na defesa e afirmação do Poder Local enquanto espaço de resolução dos problemas locais, de elevação das condições de vida das populações e de progresso e desenvolvimento.


Vítor Silva

1 comentário:

JOSÉ DA SILVA MAURÍCIO disse...

Olá Bloguista.

Divulga o seguinte documento na tua ESCOLA, na tua JUNTA DE FREGUESIA e na tua CÂMARA MUNICIPAL.


Viva os Bloguistas. Vivam as Juntas de Freguesia. VIVA A REPÚBLICA. Viva Portugal.


--- As 2 (duas) Juntas de Freguesia MAIS TRANSPARENTES de Portugal.
-------

A 1ª Junta de Freguesia mais transparente de Portugal é a Junta de Freguesia de Benfica (Lisboa).

E.S.P.E.C.T.A.C.U.L.A.R.: Têm 26 (vinte e seis) CONTACTOS ELECTRÓNICOS.

Ver em http://www.jf-benfica.pt / Contactos (canto superior direito). Com a Barra do lado direito desloque para baixo.



Para quem GOSTA DE LER POUCO, o documento termina aqui.


Para quem GOSTA DE LER ASSIM-ASSIM, o documento continua.



A 2ª Junta de Freguesia mais transparente de Portugal é a de CARNIDE (Lisboa).

Tem 19 (desanove) endereços electrónicos.

Todos os Deputados da Assembleia de Freguesia têm Email, http://www.jf-carnide.pt/as_composicao.php

Ver em www.jf-carnide.pt / Junta de Freguesia/Composição e Assembleia/Composição.



NOTA 1: Repararam que estas Juntas de Freguesia SÃO TODAS DE LISBOA !?!?!?!?!?

NOTA 2: A maior parte das Juntas só tem UM OU DOIS (1 ou 2) endereços electrónicos (emails).

NOTA 3: As Juntas de Freguesia do NORTE e do INTERIOR de Portugal NÃO SÃO TRANSPARENTES devido ao sistema político aí vigente há muitas, muitas décadas: A MONARQUIA RELIGIOSA!

E estes monarcas-religiosos fartam-se de ROUBAR E ALDRABAR O SEU PRÓPRIO POVO e depois dizem-lhes que os culpados pelo seu atraso são os gajos e as gajas de Lisboa!!!! Tá-se mesmo a ver. Tá-se, tá-se.


Para quem GOSTA DE LER ASSIM ASSIM, o documento acaba aqui.


Para quem GOSTA DE LER, o documento continua.



--- CURIOSIDADE:

Quais são as INSTITUIÇÕES PORTUGUESAS mais e menos transparentes?


As Instituições Portuguesas MAIS TRANSPARENTES são:

as Universidades Públicas,

os Institutos Politécnicos Públicos

e a mais transparente de todas: Assembleia da República (E ainda, o PÚBLICO PODE ASSISTIR aos debates. E ainda, o trabalho deles é FILMADO E VISUALIZADO pelas pessoas).



As Instituições Portuguesas MENOS TRASPARENTES (mais corruptas) são:

as Escolas Básicas e Secundárias (Públicas e Privadas) - por isso o Ensino em Portugal não presta –,

as Juntas de Freguesia e a

Presidência da República.



ÚLTIMA HORA (11.11.2009):

Descobri a ESCOLA MAIS TRANSPARENTE DE PORTUGAL.

E.S.P.E.C.T.A.C.U.L.A.R.: Tem 70 ( setenta) emails no seu Site.

É a Escola Externato Infante D. Henrique. Ruílhe. Braga. Ver em http://www.eidh.eu/magazine , Contactos (menu lado esquerdo).



Cidade de Mesquita Machado (ex-Braga) ( mas Lisboeta ) 25.6.2009.

JOSÉ DA SILVA MAURÍCIO para os que não gostam de Anónimos.

ANÓNIMO para os que não gostam de armantes.

E para os restantes, J#o? d/ sI&v? Ma+/+u)io (Assinatura ilegível).

mauricio_102@sapo.pt

Blog "Eu Não Desisto", http://eunaodesisto.blogs.sapo.pt (apagaram-me os artigos).